Notícias >> Política
  •  

    Em 25/09/2021

     

    TRE desfaz sentença da Justiça Eleitoral de Itaporanga proferida na campanha passada

     



            Por Redação da Folha – Durante a campanha eleitoral do ano passado, o prefeito e então candidato à reeleição Divaldo Dantas (DEM) ingressou na Justiça Eleitoral contra a circulação de um jornal impresso que trazia acusações e críticas contra sua gestão, atribuindo a uma coligação adversária a responsabilidade pelo panfleto. A sentença do juízo da 33ª Zona Eleitoral foi em favor de Divaldo para punir os supostos responsáveis pelo jornal, mas, em decisão recente, o Tribunal Regional Eleitoral, em acordão decidido no último dia 8, viu ilegalidades na decisão do judiciário eleitoral municipal e anulou parcialmente a sentença.

            Conforme o relator do processo no TRE, desembargador Leandro dos Santos, embora a circulação do jornal nas ruas e nas redes sociais tenha trazido propaganda negativa à imagem do prefeito, o que é proibido no período eleitoral, não houve base legal na sentença da Justiça Eleitoral de Itaporanga ao arbitrar multa de 15 mil reais aos supostos responsáveis pelo impresso e incluir a Coligação Coragem e Competência para Mudar, que teve como candidato a prefeito Paulinho de Zié, entre os culpados pela circulação das críticas e denúncias contra o prefeito.

            Diante disso, colegiado do Tribunal Regional Eleitoral anulou a multa e também inocentou a Coligação Coragem e Competência para Mudar por entender que não se pode atribuir a coligações partidárias esse tipo de crime por ser típico de partidos e candidatos individualmente.

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 31/07/2021

     

    Procuradoria Eleitoral acata recurso e pede cassação de vereadores de Boa Ventura

     



                Por Redação da Folha – Em parecer sobre recurso impetrado pelas advogadas Loloza Figueiredo e Isolda Hipólito ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra decisão do juiz da 42ª Zona Eleitoral que julgou improcedente denúncia de candidaturas femininas fictícias ao cargo de vereador pelo partido Republicanos, de Boa Ventura, a Procuradoria Eleitoral da Paraíba acatou a apelação e confirmou a existência de provas de que duas candidatas do partido foram usadas como “laranjas” para fraudar a cota de gênero e favorecer o registro dos candidatos masculinos.

                Conforme o procurador regional eleitoral, Rodolfo Silva, a sentença do juiz eleitoral deve ser reformada, como pedem os recorrentes Cícero Jacinto, Celso Ferreira e Domiciano Leite, representados pelas advogadas, pela evidente fraude praticada pelo Republicanos, partido que elegeu a prefeita e fez seis dos nove vereadores do município.

                O parecer ministerial reforça o pedido das advogadas ao TRE de que a chapa proporcional do Republicanos seja completamente anulada em razão da fraude, o que acarretaria a perda dos diplomas e mandatos dos vereadores do partido situacionista.

     

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 26/05/2021

     

    PSDB de Boa Ventura confirma apoio a pré-candidatura de ex-prefeito a deputado estadual

     



              Por Redação da Folha – O PSDB de Boa Ventura, que é liderado pelo ex-prefeito Dudu Pinto, confirmou apoio à pré-candidatura a deputado estadual do ex-prefeito de Conceição, Nilson Lacerda, que também integra a legenda e pretende concorrer ao pleito estadual de 2.022. 

            Recentemente, o ex-prefeito Nilson, que é servidor do fisco e está prestando serviço na coletoria de Itaporanga, depois que deixou a Prefeitura conceiçãoense, fez uma visita, junto com sua esposa, a Dudu Pinto, que se recuperou da Covid-19 e já está podendo receber os amigos, embora com os cuidados necessários. 

            Dudu Pinto governou Boa Ventura por dois mandatos consecutivos, mas atualmente é oposição no município, onde exerce uma importante liderança. O partido tem dois vereadores no município e outras expressivas figuras, todas lideradas pelo ex-prefeito.

     

     

     

     

       

     

  •  

    Em 23/04/2021

     

    Em sentença inédita no estado, juiz eleitoral cassa chapa inteira de vereadores em Diamante

     



               Por Redação da Folha – O juiz eleitoral da 42ª Zona Eleitoral, com sede em Itaporanga, Antônio Eugênio, em sentença em Ação de Investigação Judiciária Eleitoral (Aije), proferida nesta sexta-feira, 23,  cassou a chapa de vereadores do partido Republicanos em Diamante em função de fraude na formação da cota de gênero da referida chapa proporcional.

              Com a sentença que anula do Drap (Demonstrativo de Regularidade Partidária) do Republicanos todos os votos dados à legenda para vereador, também ficam anulados e, consequentemente, os suplentes e vereadores eleitos pelo partido, três ao todo, perdem o diploma e o mandato. Jailson Moura, Cícero Venâncio e Manoel Marrocos são os parlamentares mirins afetados pela decisão e que deverão ser substituídos pelos candidatos mais votados da outra legenda que também disputou vagas na Câmara.

               Embora o parecer contrário do Ministério Público Eleitoral à cassação do Drap partidário, o juiz convenceu-se que uma das candidatas da chapa do Republicanos, Fernanda Pereira, não fez campanha ao cargo de vereador e, nem sequer, votou em si própria, evidenciando, conforme o magistrado, que sua candidatura foi somente de fachada para preencher a conta de gênero, que obriga que cada chapa tenha, ao menos, 30% de mulheres disputando o pleito. A cassação do Drap do partido foi inevitável, de acordo com o juiz, porque retirando a candidata irregular, a legenda não consegue atender minimamente a lei eleitoral no que se refere às vagas destinadas às mulheres.

               Além de cassar a chapa, o juiz determinou a perda dos direitos políticos da candidata por oito anos e comunicação à Câmara Municipal sobre a sentença que prejudica o mandato de três dos seus integrantes. Segundo informações apuradas pela Folha, os vereadores vão recorrer da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), onde pretendem reverter a sentença.

            A decisão do juiz Antônio Eugênio Neto é inédita na Paraíba. Pela primeira vez no estado, vereadores perdem mandato em função de fraude em cota de gênero.

              Já em outros despachos também sobre cota de gênero, também ocorridos nesta sexta-feira, o juiz indeferiu pedido de cassação de chapas de vereadores em Boa Ventura e Pedra Branca.

     

     

     

     

     

  •  

    Em 24/03/2021

     

    Confirmadas audiências em ações que investigam candidaturas fictícias em Diamante e Boa Ventura

     



               Por Redação da Folha – Em Boa Ventura, que integra a 42ª Zona Eleitoral, chefiada pelo juiz Antônio Eugênio, há denúncias recíprocas entre as chapas proporcionais da oposição e situação, que disputaram o pleito municipal do ano passado, quanto à existência de supostas candidaturas femininas fictícias ao cargo de vereador dos dois lados. Todas as denúncias estão sendo apuradas em Ações de Investigação Judiciária Eleitoral (Aije) e podem culminar com a cassação de candidaturas e das próprias chapas, incluindo perda de mandatos.  

               Depois da audiência na ação que investiga candidaturas de mulheres supostamente laranjas para preencher a cota de gênero no partido Republicanos, que é a legenda da atual prefeita e fez a maior parte das cadeiras na Câmara Municipal, agora é a oposição que está como ré: cinco mulheres que integram os partidos Solidariedade, PSDB e MDB e que fazem parte do bloco oposicionista foram denunciadas por, supostamente, também não fazerem campanha.

              Neste caso, a audiência para oitiva de testemunhas de defesa e acusação e também as candidatas denunciadas está confirmada para esta quinta-feira, 25.

             Há uma Aije que também apura suposta candidatura laranja de mulher ao cargo de vereador em Diamante, que igualmente integra a 42ª Zona Eleitoral. Conforme a denúncia, uma candidata da chapa proporcional do partido Republicanos, hoje na oposição, não fez campanha de fato e não obteve nem o seu próprio voto. Os denunciantes querem a queda da candidatura e de toda a chapa.

             Sobre essa ação, a audiência para a oitiva de testemunhas e da denunciada está prevista para ocorrer na manhã desta sexta-feira, 26. Depois da audiência, o Ministério Público Eleitoral dará parecer pela procedência ou não da ação e o caso seguirá para a decisão do juiz.  

     

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 17/03/2021

     

    Ex-prefeita regional é condenada por improbidade e perde direitos políticos

     



            Por Assessorai de Comunicação do TJ-PB/Redação da Folha - A ex-prefeita do Município de Emas, Fernanda Maria Marinho, foi condenada pela prática de Improbidade Administrativa, em razão de ter realizado contratação sem prévio procedimento licitatório no exercício financeiro de 2009. De acordo com os autos, a então gestora teria despendido R$ 62.186,90 à margem das disposições legais.

             Na sentença, foram aplicadas as seguintes penalidades: perda da função pública que eventualmente esteja ocupando no presente momento; suspensão dos direitos políticos por cinco anos; multa civil, no montante correspondente a 10 vezes o valor da remuneração percebida, à época do encerramento de seu mandato; e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

              "Tendo havido a contratação sem licitação, desprovida dos requisitos legais que justificassem a sua dispensa e/ou inexigibilidade, revela-se, nitidamente, a ofensa ao princípio da legalidade que deve reger toda a Administração Pública. Ora, se indevida declaração de inexigibilidade de licitação configura prática de improbidade administrativa,  com muito mais razão a ausência ainda que indevida de procedimento próprio previsto no artigo 26 da Lei 8666/93, lei das licitações, apresenta violação expressa aos princípios da administração pública, na forma do artigo 11 da mesma lei", pontuou o juiz Pedro Davi Alves de Vasconcelos.

             Sentenciada em primeira instância, a ex-prefeita poderá recorrer da decisão do magistrado ao Tribunal de Justiça.

     

     

     

     

     

              

  •  

    Em 09/03/2021

     

    Com apenas dois vereadores, oposição do Caiana corre o risco de ser engolida pelo poder

     



              Por Redação da Folha – Dos nove vereadores que integram a Câmara Municipal de São José de Caiana, apenas dois são declaradamente da oposição, uma minoria que pouco pode agir para fazer frente ao prefeito Manoel Moleque, que tem a esmagadora maioria do parlamento mirim ao seu lado.

              Um par de parlamentares mirins não é suficiente para dar grande voz à oposição na Câmara Municipal nem obstacular possíveis leis ou atos do executivo que considerem prejudiciais ao povo e ao erário público, havendo risco de que a oposição seja completamente sufocada pelo poder municipal.

              No entanto, ao menos um dos vereadores da oposição está determinado a reagir e não se calar diante de possíveis irregularidades que venham a ocorrer na administração municipal. “Nem silêncio nem omissão, vamos cumprir nosso papel de oposição mesmo sendo minoria”, comentou.

     

     

     

  •  

    Em 26/01/2021

     

    1º projeto da nova Câmara de Itaporanga será votar antecipação da eleição de presidente para 2º biênio

     



               Por Redação da Folha – A nova legislatura da Câmara de Itaporanga, que tomou posse no dia primeiro de janeiro, começou agora e o primeiro projeto de resolução que tramita no legislativo é a antecipação da eleição de presidente da Câmara Municipal para o exercício do mandato no biênio 2023/2024.

               Quatro dos onze vereadores da Câmara apresentaram o projeto que antecipa o pleito legislativo para o dia 11 de fevereiro. Se a resolução for aprovada, os vereadores farão a eleição e vão escolher o futuro presidente, mas ele somente assumirá o mandato em janeiro de 2023, sucedendo a atual presidente, Isabele Mendes, eleita no dia 1º de janeiro para o biênio 2021/2022.

               Alguns vereadores parecem não estar de acordo com esse projeto agora. O vereador Jailson de Zeca é um deles. Conforme o parlamentar mirim, em contato com a Folha, esse tipo de projeto não interessa ao povo e a preocupação da nova legislatura deveria ser começar discutindo os problemas que afligem a população local e não interesses pessoais e políticos de alguns.

              

     

     

  •  

    Em 23/09/2020

     

    Justiça Eleitoral de Itaporanga proíbe eventos políticos com aglomeração de pessoas

     



                Por Redação da Folha – A campanha eleitoral vai começar a partir do próximo dia 27, mas, em portaria publicada nesta quarta-feira, 23, a juíza da 33ª Zona Eleitoral, que abrange os municípios de Itaporanga, São José de Caiana e Serra Grande, proíbe eventos de propaganda eleitoral com aglomeração de pessoas.

                 De acordo com a Drª Brena Brito, estão proibidos eventos como comícios, carreatas e passeatas nos três municípios em função da necessidade de medidas preventivas contra o coronavírus e,  principalmente, porque essas cidades estão hoje na bandeira amarela, o que indica médio risco, conforme a classificação elaborada pela saúde pública estadual com o intuito de avaliar e acompanhar a evolução da virose pandêmica em cada município da Paraíba.

               Conforme ainda a portaria, tão logo os municípios da 33ª Zona Eleitoral alcancem a bandeira verde, o que significa segurança sanitária para reabertura das atividades econômicas e políticas, os eventos eleitorais poderão ocorrer, embora respeitando normas como uso de máscaras e higienização pessoal.

     

     

     

     

  •  

    Em 05/09/2020

     

    Marcada convenção que homologará chapa que vai concorrer à Prefeitura de Pedra Branca

     



              Por Redação da Folha – O PL (Partido Liberal), de Pedra Branca, marcou sua convenção para o próximo dia 9, a partir das 19h, no recinto da Câmara Municipal, mas o acesso é restrito aos convencionais em função das medidas sanitárias de combate e controle do coronavírus.

               Durante o evento partidário será homologada a chapa da situação que vai concorrer à sucessão municipal de 15 de novembro. O PL lançará como candidato a prefeito Mário Bastos, e seu candidato a vice sairá de outra legenda coligada: Zé Alberto, que integra os quadros do Avante, vai compor a chapa. Ele que, inclusive, é o atual vice-prefeito do município.

               Com relação à disputa para a Câmara Municipal, somente o PL lançará candidatos a vereador. Serão 12 postulantes ao legislativo municipal. As duas chapas, tanto a majoritária quanto a proporcional, terão o apoio do prefeito Allan Bastos, que esta convidado todos os convencionais para participarem desse importante evento político, o pontapé inicial para a campanha eleitoral deste ano.

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 27/08/2020

     

    Em Itaporanga, vereador comemora apoio de uma das figuras mais populares da cidade

     



                   Por Redação da Folha do Vale – O vereador e pré-candidato à reeleição pelo Democratas, Judivan Custódio, comemorou com entusiasmo o apoio eleitoral que recebeu de uma das figuras mais populares de Itaporanga, o conhecido Tonho Modesto. “Eu nunca perdi uma eleição, todo mundo que eu apoio ganha”, disse Tonho, ao posar em uma foto ao lado do seu candidato a vereador.

                    O parlamentar mirim vai disputar um segundo mandato no pleito de 15 de novembro próximo, quando pretende ampliar sua votação e manter seu assento no legislativo municipal. Judivan e Tonho têm uma relação amistosa há muito tempo, porque toda a vida foram vizinhos da famosa e lendária Rua da Várzea, e agora essa amizade transformou-se em união política. Ambos integram o grupo do prefeito Divaldo Dantas, que é candidato à reeleição.

                    “É motivo de muito orgulho e alegria para mim ter o apoio de uma pessoa como Tonho Modesto, que é um grande militante político, uma pessoa carismática, sabe trabalhar em campanha e certamente vai me ajudar muito nessa luta política, especialmente no bairro o qual represento”, comentou Judivan.

     

     

     

     

     

                   

                   

  •  

    Em 21/08/2020

     

    Prefeita de Boa Ventura é denunciada ao Ministério Público Eleitoral por condutas proibidas

     



                 Por Isaías Teixeira/Folha do Vale - O pré-candidato a prefeito de Boa Ventura pela oposição, Miguel Estanislau (Solidariedade), entrou com duas representações na Promotoria Eleitoral de Itaporanga na última quarta-feira, 18, contra a atual prefeita do município, Leonice Lopes (PSD), por supostos crimes eleitorais e atos de improbidade administrativa praticados pela gestora, que deixará o comando do executivo em dezembro próximo após dois mandatos consecutivos, mas está apoiando uma sobrinha para a sucessão municipal.

                De acordo com Miguelzinho, como popularmente é conhecido, as infrações eleitorais teriam sido cometidas pelo uso da máquina pública para beneficiar eleitoralmente a sobrinha, a ex-secretária de Saúde local, Talita Lopes (Republicanos), lançada pela mandatária municipal, em janeiro deste ano, como sua candidata à Prefeitura.

                 Artigos do Código Eleitoral flagrantemente desrespeitados e imagens bem nítidas do que considera provas contundentes de condutas vedadas em ano eleitoral praticadas pela prefeita foram colocadas nas duas representações para ilustrar  as denúncias feitas pelo pré-candidato, que tem o apoio dos ex-prefeitos Antônio Henriques, Dudu Pinto e Fábio Arruda.

                Em uma das representações, Miguelzinho afirma que a prefeita tem buscado apoios políticos para sua pré-candidata em troca de distribuição de terrenos, feiras, material de construção, carradas de areia e de aterro e fornecimento de horas de trator. Os apoios conquistados teriam sido registrados em fotos para, conforme o denunciante, os apoiadores beneficiados sentirem-se intimidados.

                Em outra representação, Estanislau cita, entre outras denúncias, que Talita Lopes, mesmo sendo lançada como pré-candidata a prefeita no início do ano, só deixou a pasta da Saúde 90 dias depois, no mês de abril, e teria usado o prestígio do cargo para se fortalecer politicamente.

                As denúncias deverão ser investigadas pelo Ministério Público Eleitoral, que, em vendo veracidade nos fatos apresentados, poderá entrar com ações por crimes eleitorais e atos de  improbidade administrativa contra a prefeita.

     

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 21/08/2020

     

    Líder comunitário rural vai disputar uma cadeira na Câmara de Conceição

     



                 Por Redação da Folha – Com uma vida inteira dedicada ao desenvolvimento rural e uma luta constante e histórica pelo campo e sua gente, com muitos projetos no papel e outros tantos na cabeça, o líder comunitário rural Francisco Limeira Diniz, conhecido popularmente como Chico Diniz, está em pré-campanha por uma cadeira de vereador na Câmara Municipal de Conceição.  

                    Filiado ao PP e aliado político do ex-prefeito Deon Diniz, cuja filha, Jordana Diniz, é pré-candidata a prefeita, Francisco Limeira defende que o morador, o trabalhador e produtor rural tenham um representante na Câmara para defender os interesses da mulher e do homem do campo de Conceição.  Formado em Pedagogia, ele esteve durante muito tempo em sala de aula como professor, mas seus maiores feitos são na luta rural para a qual também se qualificou e onde conseguiu importantes vitórias atuando na pasta da Agricultura, no Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável e como fundador e ativista em associações comunitárias rurais, além de inúmeros projetos idealizados e já implantados.

                    Atualmente residindo na Fazenda Cacimba Nova, município de Conceição, Francisco Limeira tem vários projetos na área rural e urbana para apresentar na Câmara de Conceição caso seja  eleito, e um deles é a destinação de 30% de sua remuneração como vereador para a implantação de hortas comunitárias nas principais comunidades rurais do município. Ele também vai lutar pelo que chama de Rodovia da Produção, o asfaltamento da estrada com início na PB-400, passando pelo distrito de Montevideo e Cafundó e chegando a Itaporanga. Esse caminho, segundo ele, tem importância estratégica para o escoamento da produção e o trânsito de pessoas e produtos.  

     

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 06/08/2020

     

    Justiça eleitoral abre inscrições para trabalho voluntário nas duas zonas eleitorais sediadas em Itaporanga

     



              Por Redação da FolhaVejam integralmente a Nota de Chamamento Público:

     

              PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA PARAÍBA JUÍZO ELEITORAL DA 42ª ZONA e da 33ª ZONA– ITAPORANGA.

     

              A Justiça Eleitoral da 42ª Zona e da 33ª Zona – Itaporanga/PB, vem divulgar a seus eleitores que está aberta a inscrição para os interessados em exercer a função voluntária de Apoio Logístico à Votação e Transmissão de resultados (ALVT) nas Eleições Municipais de 2020. Diferentemente dos mesários, o pessoal do Apoio Logístico dos cartórios eleitorais, são convocados para trabalharem no seguinte PERÍODO: dia da eleição (15 de novembro) e também nos quatro dias que o antecedem (de 10 a 14 de novembro), pois ficam responsáveis pela preparação e logística da votação. São ATIVIDADES DESEMPENHADAS pelos convocados a Apoio Logístico: - montagem de seções eleitorais nos locais de votação, - verificação do funcionamento das urnas eletrônicas, - suporte aos mesários e às urnas eletrônicas durante a votação, - orientação e auxílio a eleitores durante a votação, além de outras atribuições a critério do juiz eleitoral, tudo sob a coordenação dos servidores da justiça eleitoral.

                    Os BENEFÍCIOS de ser convocado para essa função podem ser resumidos em: ? Dispensa do trabalho pelo dobro dos dias de convocação, sem prejuízo do salário. Por exemplo: cinco dias de convocação garantem dez dias de folgas; ? Percepção de 01 (um) vale-alimentação para cada dia de convocação. No ano de 2018 o valor do vale-alimentação foi de R$ 30,00 (trinta reais); ? Critério de desempate em concursos públicos para provimento de cargos efetivos no âmbito dos Tribunais Regionais Eleitorais; ? Obtenção de certificado expedido pela Justiça Eleitoral que pode ser utilizado, no caso dos estudantes de universidades ou faculdades conveniadas, para compensação de créditos de atividades complementares. ? Oportunidade de exercitar a cidadania, contribuindo com a Justiça Eleitoral e as Eleições na sua região.

                    COMO SE INSCREVER: basta acessar o link: https://apps.tre-pb.jus.br/voluntarios/ - Em seguida, preencher o formulário eletrônico com os dados pessoais do eleitor e aguardar o retorno do cartório eleitoral que fará a seleção dos inscritos. **ATENÇÃO: na quarta etapa da inscrição no site, selecionar a opção de “Apoio logístico à votação e à transmissão de resultados - 10/11 a 15/11 e 26/11 a 29/11”. Para mais informações entre em CONTATO com os cartórios eleitorais da sua cidade: 42ª ZONA ELEITORAL 33ª ZONA ELEITORAL Boa Ventura, Pedra Branca, Diamante, Curral Velho e Nova Olinda Itaporanga, São José de Caiana e Serra Grande E-mail: zon42@tre-pb.jus.br Whatsapp: 3512-1442/1642 E-mail: zon42@tre-pb.jus.br Whatsapp: 3512-1433/1633 INSCREVA-SE, PARTICIPE e FAÇA A DIFERENÇA na democracia do nosso país!

     

     

     

     

     

     

  •  

    Em 27/07/2020

     

    Apesar de contas rejeitadas e processos por improbidade, prefeita de Diamante tentará 2º mandato

     



               Por Redação da Folha – Na semana passada, a prestação de contas da prefeita de Diamante, Carmelita de Odoniel, relativa ao seu primeiro ano de gestão, 2017, foi reprovada pelo Tribunal de Contas do Estado em função de algumas irregularidades, entre as quais o não recolhimento das contribuições previdenciárias, déficits financeiro e orçamentário, contratações sem concurso público e o não cumprimento dos limites mínimos constitucionais em saúde e educação.

                Essa decisão ainda está passível de recurso e não é impedimento para uma candidatura à reeleição da prefeita, e até mesmo os processos aos quais ela responde por improbidade administrativa e Crime de Responsabilidade não são empecilhos para o projeto eletivo da gestora, porque ela ainda não sofreu nenhuma condenação nem em primeiro nem em segundo grau.

                Sem impedimentos legais por enquanto, o desafio maior da prefeita é convencer o povo de Diamante de que merece mais um mandato, ou seja, mais quatro anos de poder. Segundo integrantes da gestão municipal, Carmelita vai disputar a reeleição e conta com as divisões oposicionistas para alcançar mais um mandato.

     

     

     

     

     

Aguarde um momento... Está carregando!
Desculpe, não foi encontrado nenhum resultado.

 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados