Em 05/01/2019

 

Um aniversário e uma vergonha: Itaporanga chega aos 154 anos com problema que já não deveria existir

 



             Por Redação da Folha – Há pelo menos doze anos, o poder público de Itaporanga deveria ter resolvido um problema que existe até hoje. É uma demanda crucial para o município, porque envolve duas coisas fundamentais: alimentação e saúde pública, mas, apesar dos vários prefeitos que passaram pelo poder nos últimos tempos, a questão ainda não foi resolvida.

            Há quase oito anos, a cidade teve seu matadouro público interditado por precárias condições sanitárias. A decisão da Justiça ocorreu depois de inúmeras tentativas do Ministério Público de convencer a Prefeitura a construir um novo abatedouro, uma luta da Promotoria e dos marchantes que segue até hoje sem êxito e a cidade continua sem um equipamento oficial para o abate e a produção adequada de carne para o consumo humano.

            Por pressão popular e do Ministério Público, durante a gestão Djaci Brasileiro um terreno foi adquirido para a obra, mas a construção só foi iniciada na gestão seguinte, de Aldibergue Alves, que não conseguiu conclui-la. No governo atual, do senhor Dantas, a pressão popular e da Promotoria continua forte, mas os serviços ainda não foram retomados, apesar de dois anos de mandato. Uma verba de 400 mil reais, dinheiro federal, foi liberada para a conclusão da obra, mas ainda não se sabe quando ela sairá do papel.

            Hoje, prestes a completar 154 anos de emancipação política, a cidade mais rica do Vale passará mais um aniversário envergonhada: muita gente de fora se surpreende ao saber que uma Prefeitura tão poderosa não tenha um matadouro municipal e sua população alimente-se do abate clandestino.

           Sem um equipamento adequado e com ele todos os profissionais e instrumentos necessários para a sanidade de todos processos de produção e distribuição da carne, a população está em risco, pois fica vulnerável e dependente do abate irregular. “Muita gente tem adoecido e nem sabe a causa, mas esteja certo que a carne é um dos alimentos mais propensos à contaminação e a proliferação de doenças, principalmente intestinais e estomacais”, comentou um médico.

 

 

 

 

           

 

           

 

 


 

 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados