Em 30/07/2021

 

Rapidinhas da Folha. Notícias desta sexta, 30.

 



Desfilando sua nova máquina

 

          O portador de necessidades especiais Cláudio Claudino de Lima, conhecido como Terremoto, uma das figuras mais conhecidas da cidade, já desfila pelas ruas de Itaporanga com seu novo triciclo motorizado, um desejo e necessidade que ele alimentava há muito tempo, desde quando perdeu seu triciclo anterior em função de um acidente. O novo veículo, assim como o passado, só foi possível graças à sensibilidade da advogada Loloza Figueiredo e a luta da fundação humanitária José Francisco de Sousa, que acompanha e colabora com o deficiente há anos, mas outra figura também é muito importante nessa história, o homem que projetou e executou o veículo. 

         O triciclo foi adaptado de uma motocicleta de baixa cilindrada e feito sob medida para Terremoto, que sofre de uma doença rara e degenerativa e tem graves problemas motores, movimentando com alguma suficiência apenas uma perna e um braço. O autor da engenharia mecânica e automotiva é outro portador de necessidades especiais, o mecânico Janderson Flávio Araújo, conhecido como Jan, que é um especialista em adaptações veiculares, já tendo feito muitos triciclos motorizados para portadores de deficiência.  Jan conseguiu desenvolver essas habilidades a partir de suas próprias necessidades: quando perdeu os movimentos das pernas, ele precisou de um meio para locomoção automotiva e hoje ajuda outros deficientes a melhor sua qualidade de vida a partir da mobilidade, algo essencial na vida de qualquer um. “Fazer uma adaptação não é tarefa fácil, e, para Terremoto, esse desafio é ainda maior, mas o importante é que tudo deu certo e ele está feliz”, comentou o mecânico.

 

 

 

Assassinato em Piancó

 

 

       Francisco de Assis Galdino Pereira, conhecido como Francisco de Neves, de 40 anos, foi morto com dois tiros de espingarda calibre 12 de fabricação caseira, no começo da madrugada desta sexta-feira, 30, depois de uma briga com o autor do crime durante uma bebedeira no conjunto Mutirão, onde os dois residiam. Depois de tomar um tapa e alguns xingamentos, o pernambucano Hernando José da Silva, de 31 anos, entrou em sua casa, armou-se com a espingarda e matou seu desafeto, mas terminou preso no começo desta manhã por policiais militares em um matagal na saída de Piancó para Santana dos Garrotes.

  

 

Comoção

 

          Sob forte comoção de familiares, amigos e colegas de escola, o corpo da menina Beatriz Albuquerque foi sepultado no final da tarde dessa quinta-feira em Itaporanga. A estudante tinha 14 anos e faleceu prematuramente na tarde da quarta. Socorrida ao hospital, já chegou sem vida à unidade hospitalar. A princípio, tratou-se o caso como morte provocada por mal súbito, mas, conforme familiares, a menina já havia semanas que apresentava sinais de esmorecimento, falta de apetite e uma dor persistente nas costas, o que levou a família a acreditar que se tratava de um problema de coluna, tanto que ela chegou a ser consultada por um ortopedista e levada uma vez ao hospital, mas, na verdade, a enfermidade era bem mais grave e terminou tirando sua vida. Seu corpo foi submetido à necropsia para o atestado da causa do óbito, provavelmente insuficiência cardíaca, mas o resultado oficial ainda não foi divulgado.

 

 

Nova reforma

 

     O estado O Zezão, em Itaporanga, vai passar por obra. Na verdade, a segunda etapa de uma obra que foi iniciada há mais de seis anos e concluída parcialmente com recursos do estado. Faltava o dinheiro federal e ele saiu agora: são mais de 360 mil reais. Ainda não foi divulgado o que será feito no campo.

 

 

 

Coisas de João

 

       O governador entregou um tomógrafo ao hospital de Cajazeiras. O equipamento é muito útil para auxiliar no tratamento da covid-19, mas chega tarde demais para muita gente e poderia ter evitado muitas mortes pela pandemia, mas antes tarde do que nunca. Pior mesmo é o hospital de Itaporanga que nada recebeu. Um tomógrafo é essencial para qualquer unidade hospitalar, mas os investimentos públicos do estado são morosos ou nunca acontecem a contento na saúde hospitalar, mesmo em um período tão longo de pandemia. 

 

 

Esperava-se coisa melhor

 

     A Prefeitura de Itaporanga começou a distribuir a alimentação escolar. É a primeira vez este ano, mas muita gente questionando que o kit da merenda não foi o esperado. Esperava-se coisa melhor: as pessoas receberam dois quilos de arroz, dois de macarrão, três massas de milho, um pacote de leite, um pacote de bolacha e um frango. O kit de Itaporanga foi bem inferior, por exemplo, ao de Diamante.

 

 

 

 

 


 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados