Em 16/05/2020

 

Em Itaporanga, artista musical mostra dificuldades e queixa-se da falta de apoio

 



             Por Redação da Folha – A música foi um dos setores profissionais mais afetados em Itaporanga pelos decretos oficiais que restringem a aglomeração de pessoas por causa da pandemia do coronavírus.

             Acabaram as festas, os shows, as apresentações musicais nos bares e nos clubes. Como em Itaporanga muita gente vive da música ou tira da arte musical boa parte do seu sustento, vários artistas ficaram em dificuldade por falta de trabalho.

            Um desses profissionais é o conhecido Fabinho do Acordeon (foto), que tem um grupo musical. Compositor, cantor e instrumentista, ele tem uma longa trajetória na música, mas vive atualmente um dos piores momentos em sua vida profissional. Além da falta de trabalho, ele não recebeu o auxílio emergencial do governo e queixa-se da completa falta de apoio do poder público aos artistas musicais da cidade. “A gente ficou sem trabalho, passa por um momento de grande dificuldade, mas não aparece nenhum apoio, nenhuma ajuda, e, assim, a situação só vai piorando”, comentou.

            Além da música, Fabinho tem mais duas outras atividades profissionais, mas ambas igualmente foram afetadas pela quarentena. Radialista, ele narra que, como muitas lojas foram fechadas pelos decretos municipais, grande parte dos anunciantes dos programas de rádio desapareceu, trazendo complicação para os profissionais autônomos do rádio, a exemplo dele próprio.

            Essas mesmas consequências atingiram também a propaganda volante. Proprietário de um carro de som que presta serviço ao comércio local e hoje quase completamente sem atividade publicitária, Fabinho, assim como outros profissionais do segmento propagandista, não vê perspectiva de retomada das atividades econômicas e teme que muitas lojas não resistam e fechem suas portas, principalmente as pequenas, que são os principais anunciantes.  “Alguma coisa tem que ser feita pelos governos de maneira geral, porque o que não pode é a gente ficar nesta situação”, lamentou.

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados