Em 24/09/2021

 

De volta aos filhos. Maria ganha liberdade depois de anos de encarceramento

 



           Por Redação da Folha – A casa simples na Rua Crispim Pessoa, no Alto das Neves, em Itaporanga, abriu sua porta na noite desta quinta-feira, 23, para receber alguém querido e que há muito tempo estava ausente. Maria Jacinta, aos 33 anos, mais de cinco dos quais vividos dentro de um cárcere em Patos, voltou ao convívio dos quatro filhos e da mãe. A morada, que por muito tempo foi tomada por tristeza e angústia, teve uma noite coberta por festejos e felicidades. 

         Dormir em casa pela primeira vez depois de tanto tempo foi muito significativo para ela. Na bagagem simples do retorno, um pouco da história de cada dia dentro da prisão: entre lembranças e adereços, alguns bordados onde gravou com linhas de saudade os nomes dos filhos. A história de vida de Maria é um enredo de sofrimento e injustiças. Mãe solteira, pobre, negra, analfabeta e desdocumentada, terminou condenada por uma suposta exploração sexual de mulheres menores, delito que sempre negou, mas, sem uma defesa satisfatória para enfrentar as acusações, terminou sentenciada e recolhida a um cárcere de Patos por falta de presídio feminino em Itaporanga.

          A luta da fundação humanitária José Francisco de Sousa, através das advogadas voluntárias Loloza Figueiredo e Isolda Hipólito, que há anos acompanham e trabalham no caso, logrou mais uma vitória para o direito em sua busca por justiça. Maria ganhou uma progressão de regime para o semiaberto por decisão da juíza Janete Rangel, da 2ª Vara Mista de Patos, mas vai cumprir a sequência da pena em casa em razão das medidas sanitárias contra a pandemia.

        Um pouco da história penal de Maria e um pedido público pela sua liberdade estão em um documento audiovisual publicado há dois meses. Vejam AQUI

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados