Em 12/01/2020

 

As revelações do homem que ergueu uma cruz em memória da jovem retirante morta no Jenipapo

 



              Por Redação da Folha – Durante muitas décadas de séculos anteriores, a Lagoa do Gama, um lago natural fixado nas terras do Jenipapo, em Itaporanga, foi fonte de abastecimento para os retirantes que passavam pelo local fugindo da seca, mas o lugar foi marcado por um drama: uma jovem de 17 anos, que acompanhava a família na luta pela vida em um grande estio no final do século XIX, não resistiu à penúria da longa caminhada (fome e desidratação), morrendo no local.

           Como registro da memória do que foi a violência das secas para os sertanejos do Nordeste, o senhor Zu Figueiredo, cuja família era proprietária dessas terras na época, ergueu uma grande cruz à beira da estrada. A Folha já contou essa história algumas vezes, mas hoje é o próprio autor do feito quem narra o propósito do cruzeiro e faz outras revelações. AQUI

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados