Em 26/04/2019

 

Principais lideranças políticas de Itaporanga fazem mistério para 2020

 



            Por Redação da Folha – É provável que, nos bastidores, já estejam atuando para pôr em voga seus projetos e anseio políticos nas eleições municipais de 2020, mas, publicamente, as principais lideranças política de Itaporanga fazem mistério quando se referem ao pleito vindouro.

            Principal nome da oposição, o ex-prefeito Djaci Brasileiro (PSDB) está na cidade desde domingo passado, depois de alguns meses se recuperando de uma cirurgia ortopédica, e demonstra claramente interesse de participar do pleito municipal, mas, até agora, publicamente, não assumiu nenhuma posição, ou seja, não disse se pretende ou não disputar a eleição.

            Para alguns aliados mais próximos, o ex-prefeito Djaci tem dito que não concorrerá novamente à Prefeitura e seu plano é apoiar um nome para a disputa, mas nem todos creem nesse discurso: para muitos, o médico só não será candidato se tiver algum impedimento de ordem legal. “É o único nome da oposição que tem reais chances de vencer aqui, mas precisa se unir a alguém que também tenha alguma força política, porque sozinho ele não consegue”, comentou um correligionário.

            O atual prefeito, Divaldo Dantas (PSB), também ainda não disse publicamente o que pretende em 2020, se é que pretenda alguma coisa. Mesmo partidário e aliado do governo estadual, o prefeito parece não ter o prestigio político suficiente do Palácio da Redenção, mas tem a Prefeitura, que é uma importante máquina pública na luta por uma reeleição.

            No entanto, ainda não se sabe qual será o futuro político do prefeito. Entre seus aliados, há os que defendam uma candidatura a um segundo mandato, mas existem outros que não acreditam que o prefeito reúna condições políticas atualmente para pleitear uma reeleição e argumentam que o caminho é a construção de uma aliança que possibilite seu apoio a outro candidato.

           “Hoje o prefeito não tem o apoio do seu atual vice, Herculano Pereira, que pretende disputar a Prefeitura; Divaldo também não pode contar mais com o apoio do ex-prefeito Audiberg Alves (PSB), principal liderança do governo no município, e isso significa que, os três que estavam juntos na eleição de 2016, agora estão cada um em carreira solo e ninguém sabe como isso vai terminar, mas o prefeito ainda tem uma vantagem que está com o poder municipal e conseguir um bom vice, de preferencia um nome indicado por Djaci ou pelo próprio Audiberg, o prefeito tem chances de ganhar novamente as eleições aqui”, comentou um correligionário de Divaldo Dantas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados